Sukita diz que é inocente e conclama: “povo de Capela rezem por mim”

O ex-prefeito de Capela foi preso na manhã desta terça-feira 3. (Foto: reprodução)
O ex-prefeito de Capela foi preso na manhã desta terça-feira 3. (Foto: reprodução)
O ex-prefeito de Capela, Manoel Messias Sukita, concedeu, com exclusividade, rápida entrevista ao Programa “A Hora da Verdade” da Mix FM, na manhã desta terça-feira (03). O ex-prefeito atribuiu sua prisão aos adversários políticos que, segundo Sukita, teriam provocado a Justiça e as autoridades estaduais a se voltarem contra ele.
“A justiça não age sozinha, tem que ser provocada. A pressão que colocaram em mim, a perseguição que tenho sofrido na política do dia que entrei até hoje, é muito grande. Mas adversário é para isso. Ontem mesmo pararam a Assembleia Legislativa pedindo isso para mim. Então as autoridades todas do Estado se voltaram contra mim. Estou em uma situação que qualquer um está sujeito a passar. Digo aos adversários que por hora eles conseguiram. Tem um ano e meio que se vê a pressão da nossa oposição. E não tem como evitar. Só tenho que rezar”, lamentou.
Ignorando o mandado de prisão, Sukita disse não se considerar um homem preso, mas “injustiçado”. Para ele, as injustas críticas recebidas já o faziam um prisioneiro.
“Não me considero um homem preso, mas a prisão maior era a que eu estava vivendo, sobre tantas críticas e colocações levianas. E é bom esse momento ter chegado, porque será uma oportunidade de eu esclarecer. Ainda não houve prisão. Estou aqui tentando tomar café, por conta da hora. Já pedi inclusive para o delegado que eu preciso me alimentar”, disse Sukita, acusando o radialista George Magalhães de comemorar sua prisão.
“George eu sei que você torce também por isso, mas não é ainda não, viu”.
O ex-prefeito afirmou ainda que sua prisão não significa uma desonra e garante ser inocente das acusações.
“Não é desonra nenhuma. Tenho consciência do que fiz e sei das minhas verdades. Confio na Justiça do meu Estado e sei que terei o espaço para construir o contraditório como sempre fiz, sem me esquivar de nada. Eles estão buscando documentos e vendo a questão de denúncias sobre dinheiro, que disseram que eu roubei. Mas acho que nesse momento tenho é que pedir a Deus que conforte minhas filhas e a minha mãe, que sempre foi uma guerreira, e pedir forças junto com minha mulher e irmãos e pessoas que acreditam em mim”, observou, clamando ao povo de capela por suas orações.
“Eu tinha minha vida resolvida, tinha minha loja que construí com tanto trabalho e agora está a Polícia Federal. Esperar que os advogados dentro da normalidade esclareçam as dúvidas dos meus adversários, que queriam isso desde o tempo de campanha e estão conseguindo. Eu sou um homem que só servir e só fui prejudicado até hoje. Ao povo de Capela, eu peço sabedoria, e que rezem por mim”, conclui.
Com informações do Portal Caju News 

Comentários